+55 11 4349 -1370

Dormir sem remover a maquiagem? Não!

Fique atualizado através de informações úteis para sua saúde física e mental.

Não importa se você carregou na make ou usou uma basiquinha, a regra é só uma: Não durma sem removê-la!

Não retirar a maquiagem obstrui os poros e ajuda no aparecimento de marcas e manchas no rosto, propiciando também o surgimento de cravos, espinhas e sinais de envelhecimento precoce. Além disso, não retirar a maquiagem evita que a pele faça sua renovação. Durante a noite, o metabolismo das células cutâneas aumenta, absorvendo melhor nutrientes do que em qualquer outro período do dia.

Para retirar a maquiagem corretamente, lave o rosto com água e sabonete indicado especialmente para o rosto. Apesar de não conseguir retirar todas as impurezas, essa etapa tira o excesso de produtos e facilita no resto da remoção. Depois, escolha um demaquilante indicado para seu tipo de pele e que seja capaz de retirar a maquiagem de rotina. As versões em creme, gel, loção ou espuma são indicadas para resíduos leves, enquanto a bifásica tira maquiagens mais pesadas. Vale também apostar em produtos suaves e que cuidam da pele ao mesmo tempo que removem a make, como a água e os lenços micelares. Finalize o tratamento com um tônico e hidratante para manter a pele saudável e radiante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts mais Lidos

Obrigado por ter se cadastrado em nosso site

Em breve entraremos em contato com novidades.

Nutrição Clínica é o tratamento de doenças por meio da Alimentação.

O nutricionista através de exames específicos é capaz de descobrir qualquer disfunção nutricional, como resistência à insulina, distúrbios alimentares ou dificuldade de absorção de nutrientes, entre outros.

A prevenção de enfermidades também é um dos focos da Nutrição Clínica.
 Veja abaixo algumas doenças que podem ser tratadas com orientação do nutricionista:

    1. Doenças Crônicas: Diabetes, hipertensão, aterosclerose e outras;
    2. Doenças Metabólicas: doença celíaca, intolerância à lactose e similares;
    3. Transtorno Alimentar: Bulimia, anorexia e compulsão alimentar;
    4. Magreza excessiva: IMC abaixo de 18,5;
    5. Obesidade e Sobrepeso;
    6. Desequilíbrio nutricional em atletas.