+55 11 4349 -1370

Gestante pode fazer depilação a laser? Mitos e verdades

Fique atualizado através de informações úteis para sua saúde física e mental.

gestante pode fazer depilação a laser

A dúvida se gestante pode fazer depilação a laser costuma rondar mulheres em período de gravidez que querem cuidar da estética com segurança. 

Isso porque diversos procedimentos de beleza e estética contam com o laser e há muitos mitos sobre esse assunto.

Mas como age a depilação a laser na pele e de que forma isso pode impactar a gravidez? Há alguma forma de realizar o tratamento com segurança? Ou o ideal mesmo é não fazer?

Para responder a todas estas questões, a Lissome preparou este artigo exclusivo! Confia conosco e boa leitura!

Sim, gestante pode se depilar a laser, mas há cuidados a se tomar

Primeiramente, a boa notícia: uma gestante pode fazer depilação a laser, em diversas etapas da gestação, e de forma segura. Porém, para que isso aconteça, há fatores que precisam de consideração.

Dentre eles, especificamente, a saúde da paciente, o acompanhamento de um profissional qualificado e, claro, a autorização do médico responsável.

Tudo isso se faz obrigatório, uma vez que não existem relatos suficientes de malformação do bebê ou impactos negativos pelo uso do laser na mãe.

Entretanto, a atenção se situa justamente aí: não existir evidências não significa que não há males. Alguns deles, inclusive, fazem com que alguns profissionais esteticistas ou da área de dermatologia evitem o procedimento. Mas quais seriam eles?

gestação depilação a laser

Gestação compreende um período de aumento hormonal

Um fator importante a se considerar antes de compreender como uma gestante pode fazer depilação a laser é entender sobre a melanogenese.

Em resumo, a melanogenese é o aumento significativo da melanina durante a gravidez, devido a alteração hormonal do corpo feminino.

A melanina é o hormônio responsável pela proteção da pele dos raios ultravioletas, e junto com a produção de estrogênio e testosterona em altas concentrações, pode impedir o uso da depilação a laser em gestantes.

Isso porque essas alterações podem aumentar o risco de hiperpigmentação após o procedimento e causar inflamações.

Logo, a realização de uma anamnese corporal detalhada se torna obrigatório para responder à questão se a gestante pode fazer depilação a laser.

Cuidados antes de realizar depilação a laser em gestantes

Com a anamnese feita e após aprovação do médico responsável, o próximo passo é conhecer o fototipo de pele para que haja um procedimento personalizado para a gestante. Ou seja, nesta etapa, é possível que se recomende produtos home care ou ainda se estabeleça uma redução na potência do aparelho a laser.

Dessa forma, adequa-se a depilação à condição da gestante, a partir de uma avaliação minuciosa de sua condição de gravidez.

Principais mitos e verdades sobre a depilação a laser e a gestação

Após entender que gestante pode fazer depilação a laser, mas com cuidados especiais, é hora de desmistificar alguns conceitos sobre o assunto.Acompanhe com a gente.

Mito: a questão da depilação a laser não se aplica para mulheres de pele morena ou negra

Ainda que as peles morenas e negras possuam maior concentração de melanina, a recomendação acima não é diferente para elas. 

Em outras palavras, gestantes com a derme morena ou negra podem recorrer à depilação a laser, mas com os mesmos cuidados de qualquer outra grávida.

Afinal, elas terão a mesma alteração hormonal durante o período de gestação e isso também irá impactar no resultado final do tratamento a laser.

gestante pode fazer depilação a laser

Mito: gestante não pode fazer depilação a laser no verão

Mais uma questão que é erroneamente difundida e que não possui qualquer evidência. Isso porque o procedimento pode acontecer em qualquer época do ano, a partir da análise que explicamos nos tópicos anteriores.

Além disso, a dica aqui serve para todas as mulheres, grávidas ou não. Após realizar a depilação a laser, lembre-se sempre de aplicar protetor solar, pelo menos, a cada duas horas.

Dessa forma, além de se prevenir contra queimaduras na pele, você mantém protegida a área depilada e impede que haja manchas pela exposição ao sol.

Gestante não pode fazer depilação a laser em área tatuada

Verdade. E vale tanto para gestantes quanto para homens e mulheres, em qualquer momento da vida: nunca realize depilação a laser por cima de uma tatuagem.

Isso porque o procedimento pode alterar a pigmentação da tatuagem e comprometer a qualidade do desenho.

Se a necessidade da depilação onde está uma tatuagem tiver relação ao crescimento frequente de pelos, o ideal é um tratamento de remoção do desenho antes da depilação.

Atualmente, existem técnicas como o Spectra XT que oferecem ótimos resultados na remoção de tatuagens.

Afinal, pode-se fazer depilação a laser na gestação?

Como explicamos anteriormente, a resposta é sim. Ou para responder de modo mais correto: Sim, com ressalvas.

E ainda que haja a autorização médica e o cuidado com todos os procedimentos, há proibições na área da barriga e da virilha, em qualquer momento da gestação.

Essa contra indicação se faz necessária porque as duas regiões correm maior risco de acontecer a hiperpigmentação.

Caso isso aconteça, irão se formar manchas escuras que darão um aspecto ruim para a pele nestes locais do corpo.

É gestante e quer se depilar com segurança? Venha para a Lissome

Agora que você sabe sobre que gestante pode fazer depilação a laser mas necessita de cuidados especiais, você precisa conhecer a Lissome.

A clínica oferece uma equipe multidisciplinar, profissionais altamente qualificados que unem dermatologia, estética, nutrição, fisioterapia e odontologia.

Especificamente sobre a depilação a laser, possuímos os melhores dermatologistas em Alphaville, que irão avaliar sua condição para oferecer o tratamento de forma segura e personalizada.

Além disso, na Lissome, você terá  equipamentos de última geração, aprovados pela Anvisa e com dados científicos publicados em revistas médicas. 

Para outras informações sobre saúde e estética, confira outros artigos no Blog da L’issome.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts mais Lidos

Obrigado por ter se cadastrado em nosso site

Em breve entraremos em contato com novidades.

Nutrição Clínica é o tratamento de doenças por meio da Alimentação.

O nutricionista através de exames específicos é capaz de descobrir qualquer disfunção nutricional, como resistência à insulina, distúrbios alimentares ou dificuldade de absorção de nutrientes, entre outros.

A prevenção de enfermidades também é um dos focos da Nutrição Clínica.
 Veja abaixo algumas doenças que podem ser tratadas com orientação do nutricionista:

    1. Doenças Crônicas: Diabetes, hipertensão, aterosclerose e outras;
    2. Doenças Metabólicas: doença celíaca, intolerância à lactose e similares;
    3. Transtorno Alimentar: Bulimia, anorexia e compulsão alimentar;
    4. Magreza excessiva: IMC abaixo de 18,5;
    5. Obesidade e Sobrepeso;
    6. Desequilíbrio nutricional em atletas.