+55 11 4349 -1370

O que é peeling? Conheça os tipos e benefícios

Fique atualizado através de informações úteis para sua saúde física e mental.

mulher aparelho o que e peeling beneficios tipos clinica de estetica em alphaville lissome

Quem busca saber o que é peeling e como a técnica pode agir na pele por questões estéticas e de saúde, certamente irá se deparar com diversas modalidades. 

mulher aparelho o que e peeling beneficios tipos clinica de estetica em alphaville lissome

Isso porque o peeling vem se tornando uma das alternativas com melhor resultado para quem busca rejuvenescimento do rosto e aumento da autoestima.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o mercado estético do país quintuplicou seus números nos últimos 5 anos. 

E isso se fortaleceu por novas tendências, como o peeling.

Porém, é preciso conhecer tudo que envolve o processo, quando é necessário a recomendação médica e quais as ações que ele irá ter após o tratamento. 

Além disso, há diversos mitos ao redor do conceito de o que é peeling. Por isso, a Lissome preparou este artigo para elucidar tudo o que você precisa saber sobre o assunto. 

Entenda!

O que é peeling?

Para responder à dúvida sobre o que é peeling, a melhor forma de explicar a técnica é pensar na origem do seu nome. 

Peeling vem de “to peel”, que na língua inglesa significa “descamar” ou “descascar”. 

Daí, seu objetivo quando o assunto é dermatologia ou estética: remover algumas camadas de pele, seja superficialmente ou de modo mais profundo.

Quando realizado por profissionais qualificados e após uma criteriosa avaliação do paciente, o peeling pode oferecer resultados excelentes e pouco invasivos.

Entre as questões que podem ser tratadas pelo peeling, estão:

  • Manchas, 
  • rugas, 
  • marcas de expressão, 
  • flacidez, 
  • cicatrizes causadas por acnes, 
  • excesso de oleosidade na pele.

O que é peeling: conheça os tipos de procedimento

Além de saber o que é peeling, é preciso conhecer as diferentes técnicas que podem ser aplicadas. Mesmo que o objetivo seja similar em todas, há procedimentos específicos de acordo com a profundidade do procedimento ou o tipo de material utilizado.

mulher pincel o que e peeling clinica de estetica em alphaville lissome

Quanto à profundidade, podemos dividir o procedimento em:

  • Superficial: compreende o uso de ácidos e de aparelhos com controle de potência e tem por objetivo melhorar o aspecto e hidratação da pele. Quem se questiona o que é peeling superficial vai ter como resposta um procedimento discreto que irá atuar apenas na camada córnea da derme e estimular a formação de colágeno.
  • Médio: já neste procedimento, a intenção é destruir e esfoliar a epiderme de modo mais intenso, para atenuar rugas, alguns tipos de manchas e rejuvenescer a pele de 1 até 5 anos.
  • Profundo: por último, no peeling profundo, o rejuvenescimento pode ser de 5 a 15 anos, mas para isso é necessário um procedimento mais complexo, com preparação anterior e possibilidade de sedação.

Tipos de peeling de acordo com o material utilizado

Se você já entendeu mais sobre o que é peeling, é hora de conhecer as principais técnicas utilizadas no procedimento. 

De acordo com o material utilizado, ele pode ser:

  • Físico: feito através de uma esfoliação na pele que causa uma espécie de desgaste nela. Nessa categoria se encaixam o peeling de cristal, diamante e microdermoabrasão.
  • Químico: utiliza ácidos como o hialurônico, glicólico ou retinóico para que a pele se descame e se renove.
  • Biológico: ainda não possui aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e é superficial. Faz uso de enzimas de frutas no procedimento.
  • Peeling com laser: utiliza do laser para aquecer a pele e estimular a troca de células a partir da descamação ou irritação da pele. Na Clínica Lissome, ele é feito a partir do uso da plataforma Spectra XT.
  • Vegetal: tem performance limitada e usa um método também chamado de gomagem para descamar superficialmente a pele.

Quais são os benefícios do peeling?

Se a pergunta sobre o que é peeling retorna uma resposta única, os benefícios gerados por ele vão em sentido contrário. 

Ou seja, é possível enumerar diversas vantagens do uso desta técnica. 

Assim, entre os benefícios, estão:

  • Auxílio no tratamento de manchas, 
  • tratamento de melasma, 
  • prevenção de cravos e espinhas, 
  • controle da oleosidade da pele, 
  • correção de sinais de acne, 
  • redução de rugas de idade,
  • minimizar sinais e lesões.

Dessa forma, a pessoa que opta pelo peeling conseguirá ter uma pele mais jovial e com aparência saudável, e certamente isso irá impactar em sua autoestima.

Cuidados que se devem tomar

Assim como todo procedimento estético ou de saúde, há contra indicações e cuidados necessários ao fazer peeling. 

O primeiro deles diz respeito a realizar o procedimento com a pele limpa e desengordurada.

Além disso, o uso do protetor solar é extremamente importante, conforme a recomendação do profissional que realizar o procedimento.

mulher creme protecao solar o que e peeling clinica lissome

Por último, é preciso utilizar sabonetes neutros nos primeiros dias após o procedimento, manter a pele hidratada e reduzir a exposição aos raios solares. 

Pode ser ainda que haja recomendações específicas conforme o tipo de procedimento escolhido, por isso, atente-se ao antes e depois para que todo o processo seja bem sucedido.

Mitos e verdades

Para finalizar nosso artigo, separamos alguns mitos e verdades muito comuns entre quem deseja saber o que é peeling.

“Apenas o rosto pode receber o peeling químico”

Mito. Ainda que o procedimento seja mais utilizado para tratar problemas ou rejuvenescer a face, ele pode ser feito em qualquer área do corpo, como o caso de virilhas e pernas.

“O peeling não pode ser feito no verão”

Mito. Entretanto, como a recomendação é que se evite exposição excessiva ao sol, fica mais fácil segui-la se o peeling for feito em épocas de menos calor, como no inverno.

“O peeling pode reduzir a oleosidade da pele”

Verdade. Ao atingir camadas mais profundas e estimular a produção de colágeno, o peeling é capaz de controlar a oleosidade da pele, melhorando a estética e textura da derme.

“Grávidas não podem fazer peeling”

Verdade. Isso porque ainda não se tem conhecimento de todos os riscos. Porém, existem procedimentos com a mesma finalidade que podem ser feitos sob consulta com um profissional.

Sua melhor opção em estética está na Clínica Lissome

Agora que você sabe mais sobre o que é peeling, seus benefícios para a pele e cuidados a se tomar, você precisa conhecer a Lissome, sua Clínica de Estética em Alphaville.

Nós investimos em equipamentos de última geração, aprovados pela Anvisa e com dados científicos publicados em revistas médicas.

Além disso, na Lissome, você terá um tratamento especializado com equipe multidisciplinar que une dermatologia, estética, nutrição, fisioterapia e odontologia. Ou seja, com excelência para extrair o máximo da união da saúde, beleza da pele e bem-estar.

Entre em contato com a Lissome e saiba mais sobre nossos serviços. E para mais informações sobre saúde e estética, confira outros artigos no Blog da Lissome.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts mais Lidos

Obrigado por ter se cadastrado em nosso site

Em breve entraremos em contato com novidades.

Nutrição Clínica é o tratamento de doenças por meio da Alimentação.

O nutricionista através de exames específicos é capaz de descobrir qualquer disfunção nutricional, como resistência à insulina, distúrbios alimentares ou dificuldade de absorção de nutrientes, entre outros.

A prevenção de enfermidades também é um dos focos da Nutrição Clínica.
 Veja abaixo algumas doenças que podem ser tratadas com orientação do nutricionista:

    1. Doenças Crônicas: Diabetes, hipertensão, aterosclerose e outras;
    2. Doenças Metabólicas: doença celíaca, intolerância à lactose e similares;
    3. Transtorno Alimentar: Bulimia, anorexia e compulsão alimentar;
    4. Magreza excessiva: IMC abaixo de 18,5;
    5. Obesidade e Sobrepeso;
    6. Desequilíbrio nutricional em atletas.